Pesquisar este blog

Carregando...

terça-feira, 19 de agosto de 2014

Comissão de Saúde da Câmara Municipal de Teresópolis exige do Executivo melhores condições de tratamento aos pacientes de hemodiálise

Comissão de Saúde participa de reunião com secretário de Saúde e pacientes da hemodiálise
Comissão de Saúde da Câmara Municipal de Teresópolis exige do Executivo melhores condições de tratamento aos pacientes de hemodiálise - Familiares e pacientes relatam dificuldades em reunião na Casa Legislativa

A Comissão de Saúde da Câmara Municipal de Teresópolis realizou uma reunião, no dia 18.08, com pacientes de hemodiálise e entidades envolvidas na causa por melhores condições de tratamento. Os vereadores Dr. Antônio Francisco (presidente da Comissão), DaPonte (Relator), Dedê da Barra (Membro) e os vereadores Maurício Lopes, presidente da Câmara, e o vereador Serginho Pimentel (2º Secretário) escutaram as principais reivindicações para tentar agilizar e humanizar o tratamento de quem depende da hemodiálise, que está sendo feito no Município de Itaboraí. O vereador Cláudio Mello foi representado pelo assessor Júlio César Rocha.

O evento reuniu familiares e pacientes da Hemodiálise, o subsecretário de Saúde Hamilton Alexander Galdino, o presidente do Conselho Municipal de Saúde de Teresópolis (CMST), Valdir Paulino, o presidente da Associação dos Diabéticos Jarbas da Silveira, o presidente da Associação de Moradores e Amigos de São Pedro (Amaspedro) Sérgio Ponciano, e Antônio Henrique Rosa da Associação Brasileira de Enfermagem.

Os interessados em melhorar urgentemente o atendimento aos pacientes de insuficiência renal crônica ou aguda questionaram por qual motivo o Hospital São José não realiza o socorro aos pacientes do SUS. Segundo o presidente do Conselho Municipal de Saúde, Valdir Paulino, há documentos comprovando que o HSJ está no Plano Operativo Anual da Prefeitura (POA) para atender pacientes do SUS, mas Paulino e os demais representantes dos pacientes afirmaram que o contrato não está sendo cumprido. ”O HSJ está atendendo somente pacientes de planos de saúde“, afirmou Jarbas Jr, cuja esposa faz o tratamento.

A espera da construção do Centro de Hemodiálise em Teresópolis agrava ainda mais o sofrimento de quem não pode demorar tanto em ser socorrido. Há quase um ano o Centro está em obras, no bairro da Tijuca, mas todos relataram a paralisação parcial e, em alguns momentos, total do trabalho por falta de pagamento à empresa responsável pela obra.

Enquanto a realidade do Centro não se concretiza, a ida ao Município de Itaboraí para realizar a hemodiálise transforma-se numa verdadeira luta pela vida. Pacientes relataram a inadequação do lanche oferecido para a viagem composta de suco, biscoito e barra de cereal. “São 12h fora de casa. A gente levanta de madrugada e fica sem almoço, sem nada”, relatou o paciente Oziel da Silva. Não há ambulância UTI nem profissionais capacitados acompanhando o ônibus utilizado. “Já tive dois amigos que morreram nos meus braços por falta de socorro. E eu estou fazendo o mesmo tratamento. Estão lidando com seres humanos”, disse Oziel num apelo emocionando a todos. Em um ano, já faleceram 21 pacientes.

O subsecretário de Saúde Hamilton Galdino garantiu a continuação da obra do Centro de Hemodiálise, onde há 15 profissionais trabalhando, e cuja conclusão está prevista para meados de outubro. “O processo mais demorado (após o término da obra) é o credenciamento do Município (no Ministério da Saúde)”, disse Galdino.
 
A Comissão de Saúde decidiu enviar um Ofício ao Executivo, junto com a Mesa Diretora, para soluções urgentes. O documento aponta “a omissão específica do Município de Teresópolis, o que, além de menosprezar a dignidade das pessoas que necessitam de tratamento médico, podem gerar a responsabilidade civil da Administração Pública e a responsabilidade penal dos gestores públicos.”

O documento solicita a designação de um hospital de referência para atender as intercorrências sofridas por estes pacientes, a disponibilização de uma ambulância (UTI) móvel para acompanhar os pacientes no trajeto para a Clínica de Hemodiálise em Itaboraí, com o fornecimento da alimentação que atenda às necessidades básicas dos pacientes.

A Comissão de Saúde e a Mesa Diretora da Câmara Municipal dizem, no documento, que vão adotar as medidas administrativas, judiciais e políticas cabíveis para garantir a boa prestação dos serviços de hemodiálise.


Comissão de Saúde participa de reunião com secretário de Saúde e pacientes da hemodiálise

O vereador Dr. Antônio Francisco, presidente da Comissão de Saúde da Câmara Municipal de Teresópolis, e o vereador DaPonte (Relator) participaram do encontro entre o secretário de Saúde, Luciano Demarchi, com os pacientes da hemodiálise e Conselho Municipal de Saúde, no dia 19.08. Na pauta, a urgência em melhorar o atendimento aos pacientes de insuficiência renal crônica ou aguda.

Fonte:Câmara Municipal de Teresópolis

Programa Mais Cultura nas Escolas Municipais de Teresópolis

Grupo Pirueta posa com alunos da Escola Municipal Marilia Porto
Programa Mais Cultura começa a render frutos para as Escolas Municipais

Teresópolis, 18 de agosto de 2014 - Na última sexta-feira, 15, a Escola Municipal Marília de Oliveira e Silva Porto, localizada no bairro Santa Cecília, proporcionou uma tarde de encanto e cultura aos seus alunos. Através do projeto Mais Cultura, uma parceria com o Ministério da Cultura, o grupo Pirueta apresentou para um auditório lotado de olhares atentos, na Casa de Cultura Adolpho Bloch, a peça teatral ‘Balaio de Contos e Cantos’, que encena a história de dois contadores brincantes que se encontram em suas andanças, com suas malas repletas de estórias.

“Esse Programa do Governo Federal incorpora a cultura como vetor importante para o desenvolvimento do país, com status de política estratégica para atuar na redução da pobreza e a desigualdade social. Em Teresópolis, tivemos 16 escolas contempladas com verbas federais e esse investimento vai ajudar não só nossos alunos a terem maior acesso à cultura como também movimentar artistas e agitadores culturais locais, o que é sempre muito bom”, analisa o secretário municipal de Educação, professor Leonardo Vasconcellos.

Na Escola Municipal Marília Porto, o investimento resultará apresentações teatrais e de dança, sendo uma culminância, ao término do projeto, com a junção das duas expressões artísticas, dança e teatro. O projeto teve início no dia 15 e terá sua próxima apresentação no dia 19 de setembro com dança do grupo Hebe Otto.

“Ficamos surpresos pelo número de crianças, pais e responsáveis que vieram, atendendo ao nosso convite com muita alegria, pedindo inclusive para estarem presentes nas próximas edições. O objetivo do projeto está sendo cumprido, com nossos alunos podendo ter acesso a esse tipo de expressão artística”, destacou a professora Lilian Fernandes coordenadora do projeto na escola.

Entre os alunos o sucesso foi imenso. A aluna Isabela Ramos, de 7 anos, aluna do 1° ano da Escola Municipal Marília Porto, chegou a subir no palco e participar da apresentação. “Gostei muito, ainda mais quando eu fui ao palco. Também gostei das músicas, principalmente quando elas cantaram ‘Alecrim’”, comentou a aluna.
 A aluna Isabela Ramos elogia a apresentação e destaca sua participação no espetáculo
A diretora Sandra Simas destaca a importância da promoção do acesso à cultura
Para a diretora Sandra Simas, esse momento cultural, sem dúvida, é muito gratificante, pois proporciona aos nossos alunos mais conhecimento da cultura popular, da arte, do aprendizado a partir de estórias e dramatizações. “Nosso objetivo é proporcionar contato com a cultura a todos os integrantes da comunidade escolar, transformando a realidade sociocultural da mesma, que é bastante carente”, resumiu a diretora.
O grupo Pirueta encantou os presentes com a peça ‘Balaio de Cantos e Contos’
Texto e fotos: Marcelo Ferreira
Fonte:Assessoria de Comunicação de Teresópolis

Bom Retiro assume liderança no Municipal de Futsal Feminino de Teresópolis

TERESOPOLIS
Bom Retiro assume liderança no Municipal de Futsal Feminino

Teresópolis, 18 de agosto de 2014 – No último sábado, 16, o Ginásio Poliesportivo Pedro Jahara, o Pedrão, foi palco da segunda rodada do Campeonato Municipal de Futsal Feminino 2014. Três grandes jogos marcaram esta rodada, que terminou com a equipe do Bom Retiro na liderança da competição. 

No primeiro jogo da noite, o CIA goleou o Med Terê por 7 a 4. Com esse resultado, a equipe que vinha de uma derrota na primeira rodada, somou três pontos, assumindo a quarta posição na tabela de classificação. Com a segunda derrota, o Med Terê é o lanterna do Municipal.

O segundo jogo da noite foi entre Pinheiros e Bom Retiro. Em uma partida bastante disputada, o Bom Retiro venceu por 2 a 1 e conquistou a liderança do torneio, com 6 pontos. Sem vencer nenhuma partida, o Pinheiros ocupa a quinta posição no campeonato.

O Beira Linha e o De Repente 30/Comary fecharam a noite de jogos no Pedrão. Ambas as equipes somaram 1 ponto na tabela de classificação após o empate em 2 a 2. Com esse resultado, o De Repente 30 assume a vice-liderança do Municipal de Futsal, enquanto o Beira Linha segue na terceira posição.

As equipes voltam a se enfrentar no próximo sábado, 23, a partir das 19h, pela terceira rodada do Campeonato Municipal de Futsal Feminino 2014. O De Repente 30/Comary enfrenta o CIA, no primeiro jogo da noite. Em seguida, o Beira Linha encara o Bom Retiro. Encerrando a noite de jogos, o Pinheiros tem pela frente o Med Terê.

Resultado:

MED TERE 03 X 07 CIA
PINHEIROS 01 X 02 BOM RETIRO
BEIRA LINHA 02 X 02 DE REPENTE 30/COMARY

Tabela:

Col.
Equipes:
Ptos.
J
V
E
D
BOM RETIRO
6
2
1
0
1
DE REPENTE 30/COMARY
4
2
1
1
0
BEIRA LINHA
4
2
1
1
0
CIA
3
2
1
0
1
PINHEIROS
0
2
0
0
2
MED TERE

Texto: Heliny Quintanilha
Fonte:Assessoria de Comunicação de Teresópolis

Vacinação contra Hepatite A em Teresópolis começa na segunda, 25/08

Teresópolis
Secretaria de Saúde inicia vacinação contra Hepatite A na próxima segunda, 25 - Crianças entre 1 ano e 1 ano e 11 meses devem ser imunizadas

Teresópolis, 18 de agosto de 2014 – A Prefeitura, por meio da Secretaria M. de Saúde, inicia na próxima segunda-feira, 25, a vacinação contra a Hepatite A no município. Inserida pelo Ministério da Saúde no Calendário Nacional de Vacinação do Sistema Único de Saúde (SUS) a partir deste mês, a imunização vai ser direcionada a crianças de 1 ano até 1 ano, 11 meses e 29 dias. A meta do Ministério da Saúde é imunizar 95% desse público em um ano, o que totaliza três milhões de crianças.

“As mamães devem estar atentas e aproveitar a atualização da caderneta para vacinar o bebê contra a Hepatite A. Além disso, as crianças na faixa etária estipulada pelo Ministério da Saúde que estão com o calendário em dia também devem ser levadas a um posto para que seja aplicada a vacina”, explica a chefe do Setor de Imunização da Secretaria de Saúde, Daurema Docasar, lembrando que é necessária a apresentação da carteira de vacina.

Para atingir a meta de imunizar três milhões de crianças em um ano, o Ministério da Saúde já distribuiu 1,2 milhão de doses. Teresópolis recebeu no primeiro lote 500 doses e o estoque será reposto rotineiramente.

Conforme informações do Ministério da Saúde, a Hepatite A é habitualmente benigna, pode raramente apresentar uma forma grave (aguda, e fulminante), mas se agravada, pode levar à morte (2 a 7% dos casos de IHA). As crianças menores de 13 anos foram responsáveis por 68,7% dos casos confirmados e constituem o grupo etário com as maiores taxas de incidência da doença.

Hepatite A

A doença é contraída por um vírus e atinge o fígado. De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), no Brasil, estima-se que ocorram por ano 130 novos casos a cada 100 mil habitantes. A principal forma de contágio da doença é a fecal-oral, por contato entre as pessoas infectadas ou por meio de água e alimentos contaminados.

A principal via de contágio é a fecal-oral ou por meio de água e alimentos contaminados. Contribui para a transmissão a estabilidade do vírus no meio ambiente e a grande quantidade de vírus presente nas fezes dos indivíduos infectados. Aproximadamente 100% das pessoas desenvolvem níveis protetores de anticorpos contra o vírus no prazo de um mês após uma única dose da vacina.

Não há nenhum tratamento específico para a hepatite A. A recuperação pode ser demorada e levar semanas ou meses. A terapia e baseada no equilíbrio nutricional adequado, incluindo reposição de líquidos eliminados na diarreia e vômito.

LOCAIS DE VACINAÇÃO

Cidade: Unidades de Saúde de Albuquerque, Araras, Barra do Imbuí, Beira Linha, Fonte Santa, Granja Guarani, Granja Florestal, Meudon, Perpétuo, Pimenteiras, Quinta Lebrão, Rosário; Centro de Saúde Armando de Sá Couto e Centro Materno Infantil, na Várzea.

Interior: Unidades de Saúde de Vargem Grande, Bonsucesso, Vieira, Venda Nova, Pessegueiros e Volta do Pião.

Fonte:Assessoria de Comunicação de Teresópolis

Soarte promove 7º Concurso Nacional de Poesia e 22ª Salão Nacional da Primavera de Teresópolis

Soarte promove 7º Concurso Nacional de Poesia de Teresópolis
Soarte promove 7º Concurso Nacional de Poesia e 22ª Salão Nacional da Primavera

Teresópolis, 18 de agosto de 2014 - Entre os meses de agosto e setembro, dois grandes eventos do universo das artes plásticas serão realizados em Teresópolis. Promovido pela Sociedade dos Artistas de Teresópolis – Soarte, em parceria com a Prefeitura, através da Secretaria de Cultura, o 7º Concurso Nacional de Poesia terá inscrições abertas nos dias 25, 26 e 27 de agosto. Já nos dias 3, 4 e 5 de setembro, será a vez das inscrições para o 22º Salão Nacional da Primavera, promovido também pela Soarte, em parceria com a Secretaria de Cultura.

O 7º Concurso Nacional de Poesia será o primeiro a ter as inscrições abertas, ainda este mês. O concurso tem tema livre e será realizado em duas categorias, adulto e juvenil. Os trabalhos deverão ser entregues na Casa de Cultura Adolpho Bloch (Praça Juscelino Kubitschek, s/nº - Araras) no ato da inscrição, entre os dias 25 e 27 de agosto, das 10h às 18h.

As poesias deverão ser inéditas com o máximo de quinze (15) versos nunca antes publicados ou classificados em outros concursos. O poeta poderá concorrer com, no máximo, três (03) poesias, sem nome ou pseudônimo, entregues em envelope ofício, contendo outro menor com sua identificação (autor, instituição de ensino, data de nascimento, telefone e endereço).

Já nos dias 3, 4 e 5 de setembro será a vez das inscrições para o 22º Salão Nacional da Primavera. Aberto a artistas de todo o país, o salão incluirá trabalhos em pintura, desenho e escultura, que também deverão ser entregues no ato da inscrição, no mesmo local.

O resultado dos dois concursos será conhecido no dia 26 de setembro, em cerimônia a ser realizada na Casa de Cultura, às 19h, incluindo a entrega da premiação, com medalhas de ouro, prata e bronze, além de menções honrosas. Vale lembrar que os trabalhos do Salão da Primavera poderão ser vistos pelo público de 26 de setembro a 11 de outubro, de segunda a sábado, das 10h às 18h, na Casa de Cultura.

“São dois eventos que movimentam as artes plásticas e a literatura no município, e também no país, promovidos por uma das mais tradicionais entidades de Teresópolis, a Soarte. Com certeza, teremos um grande número de participantes, tanto no Concurso de Poesia como no Salão da Primavera, que poderão contar também com o prestígio do público teresopolitano”, comenta o secretário de Cultura, Arnaldo Almeida.

Mais informações acerca do regulamento dos concursos podem ser obtidas através dos telefones (21) 99479-1344 (Concurso de Poesia) e (21) 97167-4437 (Salão da Primavera).
22ª Salão Nacional da Primavera de Teresópolis - SOARTE

Texto: Geórgia Jahara
Artes: Ricardo Guarilha
Fonte:Assessoria de Comunicação de Teresópolis

Governo do Estado do Rio amplia projeto Novo Cidadão

Projeto Novo Cidadão é lançado em mais dois hospitais _ Maurício Bazílio (2)
GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO
Rio de Janeiro, 19 de agosto de 2014
Núcleo de Imprensa

Governo do Estado amplia projeto Novo Cidadão

Serviço de identificação civil de recém-nascidos chega aos hospitais da Mãe e Melchiades Calazans

O projeto Novo Cidadão foi implantado, nesta segunda-feira (18/8), em mais duas unidades de saúde do estado: no Hospital da Mãe, em Mesquita, e na maternidade do Hospital Estadual Melchiades Calazans, em Nilópolis. As unidades receberam um posto de identificação e um cartório, em parceria com o Detran e a Associação dos Registradores de Pessoas Naturais do Estado do Rio (Arpen/RJ).Lançado há pouco mais de um mês, o programa – que permite que bebês recebam certidão de nascimento e carteira de identidade gratuitamente ainda na maternidade – já beneficiou cerca de 390 recém-nascidos no Hospital da Mulher Heloneida Studart, em São João de Meriti, primeira instituição a receber o projeto.

Com o Novo Cidadão, o objetivo do Estado é garantir o direito à cidadania, proteger as crianças de sequestros ou sumiços e facilitar a localização de desaparecidos. A expectativa é de que as sete maternidades estaduais sejam inseridas no programa até o fim do ano.

– Estamos fazendo um importante trabalho nas maternidades de sensibilizar as mães sobre a importância de ter o registro, a identidade. Isso ajudará na localização de crianças desaparecidas. Vamos continuar ampliando o projeto até chegar a todos os hospitais e maternidades públicas do Estado e aos 92 municípios – afirmou a primeira-dama do Estado, Maria Lúcia Horta Jardim. 

No Hospital da Mãe, em Mesquita, o pequeno Ryan da Costa Pessanha foi o primeiro bebê a receber a carteira de identidade. Para a mãe dele, Stefani Pereira da Costa, de 18 anos, a identificação gera tranquilidade.

– Achei essa ideia muito boa e fico feliz por meu filho ter acesso a esse direito. Com a identificação, as crianças ficam mais protegidas – disse Stefani.

Fábio da Silva Ventura e Aline da Silva também aprovaram o benefício. Pais da recém-nascida Luiza, eles já garantiram a certidão de nascimento e a carteira de identidade logo nas primeiras horas de vida do bebê.

– Acho muito importante que a minha filha tenha todos os registros. É o direito dela como cidadã – afirmou Fábio.

Identificação civil e segurança

As mães que não tiverem certidão de nascimento ou carteira de identidade também serão atendidas pelo programa e receberão um formulário que garantirá a gratuidade para a retirada da segunda via da identidade.

De acordo com dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), há 4,5% da população em situação de sub-registro. A Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos, que já atua no projeto de Erradicação do Sub-Registro Civil, também faz parte do programa, junto com o Detran, a Defensoria Pública, o Ministério Público e a Associação dos Registradores de Pessoas Naturais do Estado.

Segundo a Fundação para a Infância e Adolescência (FIA), da Secretaria de Assistência Social, das 2.795 crianças já localizadas pelo programa SOS Crianças Desaparecidas, 94% não possuíam identificação civil. Atualmente, o Estado do Rio conta ainda com 494 desaparecidos. Para a FIA, a carteira de identidade, com a foto da criança, vai facilitar a localização desses desaparecidos.
Aline da Silva e a filha Luiza_Natasha MontierProjeto Novo Cidadão é lançado em mais dois hospitais _ Natasha Montier
Fotos: Natasha Montier e Maurício Bazílio
Fonte:Núcleo de Imprensa do Governo do Estado do Rio de Janeiro

Dia 24/08- Ação social de Proteção comunitária dos bairros da Posse,Campo Grande, Cascata do Imbui e Granja Florestal

O núcleo de Proteção e Defesa Civil (NUPDEC-CPC) e a Câmara Municipal de Teresópolis ,com a parceria do sistema OCB/RJ -SESCOOP/RJ e a Aprochácara ,convidam para a Ação social de Proteção comunitária ,dos bairros da Posse, Campo Grande, Cascata do Imbui,Granja Florestal,Salaco e arredores.

Data:24/08/14(domingo) - das 13 às 17h
Local:Bar da Amizade na Cascata do Imbuí
Fonte:Márcio Fernandes da Silva (programa Mãos à Obra)