Pesquisar este blog

Carregando...

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2016

Teresópolis contra a Dengue , Chicungunya e Zika

Teresópolis contra a Dengue , Chicungunya e Zika
GOVERNO INTENSIFICA COMBATE AO AEDES AEGYPTI: TERESÓPOLIS CONTRA A DENGUE, CHICUNGUNYA E ZIKA

O Governo Municipal tem intensificado as ações de combate ao Aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue, febre chikungunya e zika vírus. Treinamento de equipes, aumento do número de visitas domiciliares e o auxílio de dois veículos, entregues recentemente pelo Governo do Estado, fazem parte desta intensificação.

Através da Secretaria Municipal de Saúde, o Governo de Teresópolis convoca toda a população a participar desta mobilização.

Denúncias sobre possíveis focos do mosquito Aedes aegypti e solicitação de vistoria podem ser feitos ao Setor de Controle de Zoonoses pelo telefone 2742-7272, de segunda a sexta, das 8h às 17h, e também através da Ouvidoria Geral do Município pelo e-mail ouvidoria@teresopolis.rj.gov.br ou pelos telefones 0800 282-5074 e (21) 2742-5074. Localizada no Centro Administrativo Municipal Manoel Machado de Freitas (Av. Lúcio Meira, 375/1º piso, na Várzea), a Ouvidoria funciona de segunda a sexta, das 8h às 18h.

PREVENÇÃO

- Evite ter bromélias em casa. Mantendo-as, é indispensável tratá-las com água sanitária na proporção de uma colher de sopa para um litro de água, regando no mínimo duas vezes por semana. Tire sempre a água acumulada nas folhas;

- Bandejas de degelo de algumas geladeiras e bandejas de bebedouros podem ser potenciais criadouros do mosquito da dengue. Verifique-as semanalmente, mantendo-as limpas e secas;

- Lave com escova e sabão os utensílios de cozinha usados para armazenar água, como jarras, garrafas e baldes;

- Troque diariamente a água dos bebedouros dos animais domésticos, como aves, cães e gatos, e lave os recipientes com escova e sabão;

- Limpe os ralos jogando água sanitária ou desinfetante semanalmente, e se não utilizá-los, mantenha-os vedados;

- Jogue no lixo todo objeto que possa acumular água, como embalagens, potes, latas, copos e garrafas vazios;

- Não jogue lixo em terreno baldio;

- Depressões de terrenos podem criar poças d’água, preencha-as com areia ou pó de pedra;

- Instale o aparelho de ar-condicionado de forma a não acumular água;

- Mantenha sempre seco o piso de garagens e subsolos;

- Confira se a água da chuva recolhida pela calha não está empoçando;

- Mantenha caixas d’água, tonéis, galões, poços e barris bem vedados;

- Guarde pneus secos e em lugares cobertos;

- Utilize areia nos pratos de vasos de plantas;

- Mantenha tampados os vasos sanitários sem uso constante;

- Mantenha piscinas e fontes sempre tratadas.

AS DOENÇAS

DENGUE - Doença viral transmitida pela picada do mosquito Aedes aegypti. 

Sintomas: Febre alta (geralmente dura de 2 a 7 dias), dor de cabeça, dores no corpo e articulações, prostração, fraqueza, dor atrás dos olhos, erupção e coceira na pele. Nos casos graves, o doente também pode ter sangramentos (nariz, gengivas), dor abdominal, vômitos persistentes, sonolência, irritabilidade, hipotensão e tontura. Em casos extremos, a dengue pode matar.

Tratamento: A pessoa com sintomas da dengue deve procurar atendimento médico. As recomendações são ficar de repouso e ingerir bastante líquido. Não existem remédios contra a dengue. Caso apareçam os sintomas da versão mais grave da doença, é importante procurar um médico novamente.

CHIKUNGUNYA - A Febre Chikungunya é uma doença transmitida pelos mosquitos Aedes aegypti (presente em áreas urbanas) e Aedes albopictus (presente em áreas rurais). No Brasil, a circulação do vírus foi identificada pela primeira vez em 2014. A origem do nome é africana e significa “aqueles que se dobram”. É uma referência à postura dos doentes, que andam curvados por sentirem dores fortes nas articulações.

Sintomas: Os principais sintomas são febre alta de início rápido, dores intensas nas articulações dos pés e mãos, além de dedos, tornozelos e pulsos. Podem ocorrer ainda dor de cabeça, dores nos músculos e manchas vermelhas na pele. Não é possível ter chikungunya mais de uma vez. Depois de infectada, a pessoa fica imune pelo resto da vida. Os sintomas iniciam entre dois e doze dias após a picada do mosquito. O mosquito adquire o vírus CHIKV ao picar uma pessoa infectada, durante o período em que o vírus está presente no organismo infectado. Cerca de 30% dos casos não apresentam sintomas.

Tratamento: Não existe vacina ou tratamento específico. Os sintomas são tratados com medicação para a febre (paracetamol) e as dores articulares (antiinflamatórios). Não é recomendado usar o ácido acetilsalicílico (AAS) devido ao risco de hemorragia. Recomenda‐se repouso absoluto ao paciente, que deve beber líquidos em abundância.

ZIKA – É um vírus transmitido pelo mosquito Aedes aegypti e identificado pela primeira vez no Brasil em abril de 2015. O vírus Zika recebeu a mesma denominação do local de origem de sua identificação em 1947, após detecção em macacos sentinelas para monitoramento da febre amarela, na floresta Zika, em Uganda.

Sintomas: Cerca de 80% das pessoas infectadas pelo vírus Zika não desenvolvem manifestações clínicas. Os principais sintomas são dor de cabeça, febre baixa, dores leves nas articulações, manchas vermelhas na pele, coceira e vermelhidão nos olhos. Outros sintomas menos frequentes são inchaço no corpo, dor de garganta, tosse e vômitos. No geral, a evolução da doença é benigna e os sintomas desaparecem espontaneamente após 3 a 7 dias. No entanto, a dor nas articulações pode persistir por aproximadamente um mês. Formas graves e atípicas são raras, mas quando ocorrem podem, excepcionalmente, evoluir para óbito, como identificado no mês de novembro de 2015, pela primeira vez na história.

Tratamento: O tratamento recomendado para os casos sintomáticos é baseado no uso de paracetamol ou dipirona para o controle da febre e manejo da dor. No caso de erupções pruriginosas, os anti-histamínicos podem ser considerados. Não se recomenda o uso de ácido acetilsalicílico (AAS) e outros anti-inflamatórios, em função do risco aumentado de complicações hemorrágicas descritas nas infecções por outros flavivírus. Os casos suspeitos devem ser tratados como dengue, devido à sua maior frequência e gravidade conhecida.

(Fonte: site do Ministério da Saúde)

Fonte:Assessoria de Comunicação de Teresópolis

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2016

Prefeitura de Teresópolis acelera licitações para recuperação das ruas e avenidas

Cláudia Lobo, diretora do Departamento de Licitação, e Laís Larcher, assessora jurídica, trabalham para agilizar processos licitatórios
PREFEITURA ACELERA LICITAÇÕES PARA RECUPERAÇÃO DAS RUAS E AVENIDAS

O novo Governo Municipal, através do Departamento de Licitação, vinculado à Secretaria de Administração, está providenciando a realização de concorrências para aquisição de equipamentos e materiais com a finalidade de acelerar os serviços de recuperação da cidade, a exemplo do pregão que acontece nesta sexta, 12, de cotação de preços para a compra de emulsão asfáltica. Outras concorrências também serão realizadas para soluções na estrutura administrativa da Prefeitura.

O Departamento conta com Assessoria Jurídica para acompanhamento técnico e imediato das licitações. A Advogada, Laís Cury, informa que, todos os editais a serem publicados, estarão de acordo com as Leis Complementares 123/06 e 147/14:

- Essas leis beneficiam as microempresas, empresas de pequeno porte e também as microempresas individuais, pois de acordo com a legislação, esses tipos de negócios têm exclusividade de participação até os valores estipulados nas referidas leis complementares. Isso fomenta o comércio local e regional - explica Laís Larcher, acrescentando que os editais que superam os valores determinados, tais empresas têm reserva de participação no percentual de 25%.

Foto: Francisco Vicente Vaz
Fonte:Assessoria de Comunicação de Teresópolis

Operação Lei Seca autua 563 motoristas alcoolizados neste Carnaval do Rio

Operação Lei Seca autua 563 motoristas alcoolizados neste Carnaval do Rio
GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO
Secretaria de Estado de Governo
Rio de Janeiro, 11 de fevereiro de 2016
Núcleo de Imprensa

Operação Lei Seca autua 563 motoristas alcoolizados neste Carnaval

A Operação Lei Seca realizou neste carnaval 79 ações na capital, Região Metropolitana e interior do estado. Este ano, mais de 6.800 motoristas foram abordados entre os dias 5 e 9 de fevereiro, nas ações diurnas e noturnas. Do total de abordagens, 563 motoristas apresentavam sinais de embriaguez, o que representa 8,2% do número total. Também foram aplicadas 1.745 multas, 229 veículos foram rebocados e 528 carteiras de habilitações foram recolhidas neste período.

Em 2015, 5.600 motoristas foram abordados pelas Operações da Lei Seca no carnaval. Deste total, 441 tinham sinais de alcoolemia (7,9%). No ano anterior este número foi ainda maior. Foram abordados, em 2014, 5.878 motoristas, e detectada alcoolemia em 9,3% deles, ou seja, 545 motoristas tinham bebido antes de dirigir.

As ações educativas também foram intensificadas neste carnaval. Foram realizadas 34 ações com a abordagem a 5.850 pessoas. Os agentes distribuíram 150 mil ventarolas nos principais blocos de rua e na Sapucaí.

- Atuamos nas saídas das praias e cachoeiras em todo o estado e também nos blocos com maior concentração de pessoas. Tivemos agentes fantasiados de balão da Lei Seca que interagiram com foliões dos blocos, levando a importante mensagem de nunca dirigir, depois de beber - contou o coordenador da Lei Seca, coronel Marco Andrade.

A Operação Lei Seca é uma campanha educativa e de fiscalização, de caráter permanente, lançada em março de 2009, pela Secretaria de Estado de Governo do Rio de Janeiro. Desde que foi criada, a operação já interceptou mais de 150 mil motoristas alcoolizados, por meio do teste do bafômetro.

A Operação Verão com blitzes diurnas da Lei Seca, nas saídas das praias e cachoeiras de todo o estado continuarão até o final do mês de fevereiro.
A Operação Verão com blitzes diurnas da Lei Seca, nas saídas das praias e cachoeiras de todo o estado continuarão até o final do mês de fevereiro.

Fotos:Divulgação / Paulo Vitor
Fonte:Núcleo de Imprensa do Governo do Estado do Rio de Janeiro

Convite SEBRAE Teresópolis - Palestra Direitos Previdênciários com INSS - 18/02/2016

Convite SEBRAE Teresópolis - Palestra Direitos Previdênciários com INSS - 18/02/2016
Palestra Direitos Previdenciários

O Sebrae em parceria com a Previdência Social oferece a palestra sobre direitos previdenciários. Serão abordados os seguintes temas:

· Atualização das informações previdenciárias;
· Segurados da Previdência Social;
· Manutenção e perda da qualidade de segurado.

Data: 18/02/2016
Horário: 9:30h
Local: ACIAT – Avenida JJ de Araújo Regadas, 142, Várzea, Teresópolis
Informações e inscrições: (21) 2643-4979 // 2643-5484
Palestra gratuita

Fonte:Anna Carolina Nascimento / Sebrae RJ

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2016

Ricardo Blat e Fernando Moura estrelam a peça “No meio do nada” no Sesc Teresópolis

Ricardo Blat e Fernando Moura estrelam a peça “No meio do nada” no Sesc Teresópolis
18 e 19/2

Ricardo Blat e Fernando Moura estrelam a peça “No meio do nada” no Sesc Teresópolis

Espetáculo conta a história de um homem que consegue ouvir os pensamentos das pessoas

Um homem que percebe que pode adivinhar os pensamentos das pessoas que estão ao seu redor. Esse é ponto de partida para a peça “No meio do nada”, que o Sesc Teresópolis apresenta nos dias 18 e 19/2, às 20h. Dirigido por Rogério Blat, o elenco conta com o pianista Fernando Moura, que executa a trilha sonora ao vivo, e o ator Ricardo Blat, que vive o protagonista da história. Os ingressos custam entre R$ 2 (associados Sesc) e R$ 8.

O enredo se desenrola com o protagonista percebendo os infortúnios de ter a mente invadida por pensamentos alheios e sendo vítima de uma manipulação oculta. Sem conseguir controlar as emoções, ele se isola do convívio social para depois passar a desenvolver as potencialidades da mente e influenciar pessoas – para o bem e para o mal. Em seguida, ambiciona participar das grandes decisões da humanidade, tornando-se uma espécie de Deus interventor.

Apresentado em 2002 no RioCena Contemporânea, o espetáculo “No meio do nada” causou enorme impacto pela ousadia e densidade teatral. Em uma atmosfera cênica hipnótica, leva o espectador a confrontar as situações vividas pelo personagem com sensações íntimas e particulares. Trata-se de um poema impressionista sobre os lados sombrios e luminosos da mente humana.

SERVIÇO
Espetáculo “No meio do nada” – com Ricardo Blat e Fernando Moura
Dias 18 e 19/2 - 20h
Sesc Teresópolis: Av. Delfim Moreira, 749 - Várzea
Classificação etária: 16 anos
Ingressos: R$ 2 (associados Sesc) R$ 4 (meia entrada) e R$ 8 (inteira)
Informações: (21) 2743-6958

Fonte:Wando Soares / Assessoria de Imprensa Sesc Rio

Recadastramento Expositores da Feirinha do Alto em Teresópolis

TERESOPOLIS
FEIRINHA DO ALTO

Recadastramento de expositores começa dia 15

A Prefeitura irá realizar o recadastramento de todos os expositores da Feirinha do Alto. O trabalho começa no próximo dia 15 e vai até 1º de abril, no Setor Administrativo da Feira, situado no Centro de Informações Turísticas Tancredo Neves, no Soberbo, das 13h às 18h. A atualização de dados foi solicitada pelo Ministério Público Estadual e será feita de acordo o calendário abaixo.

Os documentos necessários para o recadastramento de titulares e auxiliares são: Certidão Negativa de Débito, emitida pela Secretaria Municipal de Fazenda, no setor de atendimento ao público; cópias da Carteira de Identidade, do CPF, Título de Eleitor e do comprovante de residência; e duas fotos 3x4.

Calendário

15/02 a 19/02 - Setor 01
22/02 a 26/02 - Setor 02
29/02 a 04/03 - Setor 03
07/03 a 11/03 - Setor 04
14/03 a 18/03 - Setor 05
21/03 a 23/03 - Praça de Alimentação
28/03 a 1º/04 - Setor 06

​Assessoria de Comunicação Social
Prefeitura Municipal de Teresópolis 
(21) 2742-3720

Prefeitura de Teresópolis faz Esclarecimentos sobre os Recursos da Gestão Anterior

Teresópolis Terê Total
RECURSOS DEIXADOS PELA GESTÃO ANTERIOR: PREFEITURA ESCLARECE

A Prefeitura de Teresópolis esclarece que do saldo deixado em caixa pela administração anterior, no último dia 21 de janeiro, apenas R$ 2 milhões eram provenientes de recursos próprios do município, ou seja, para livre utilização da nova gestão. Os valores restantes eram verbas carimbadas, tendo destinação definida em lei, como, por exemplo, a verba SUS.

Assessoria de Comunicação Social
Prefeitura Municipal de Teresópolis 
(21) 2742-3720